Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

PRINCIPAIS POLUENTES URBANOS CONSEQUÊNCIAS AO NÍVEL DA SAÚDE DO HOMEM

Mäyjo, 27.11.14
  • Monóxido de Carbono (CO) emitido pelos veículos e refinarias de petróleo

Pode provocar dores de cabeça, vertigens, doenças cardíacas, pulmonares, problemas visuais e auditivos

  • Dióxido de enxofre (S02) provém da combustão do carvão e dos combustíveis líquidos

É responsável pela irritação das mucosas das vias aéreas e pelo acréscimo de doenças respiratórias como asma e bronquite.

  • Dióxido de azoto (NO2) Combinação de monóxido de azoto lançado pelos automóveis, centrais térmicas, aquecedores, domésticos e caldeiras industriais com o oxigénio do ar.

Irritações, diminuição das defesas e aumento da sensibilidade dos brônquios às infecções. O nevoeiro fotoquímico – smog – de que é o principal responsável, tem efeitos irritantes sobre o sistema ocular e sobre as mucosas.

  • Ozono (O3) resulta das reacções fotoquímicas iniciadas essencialmente pelos óxidos de azoto e pelos hidrocarbonetos.

Irritações oculares e alteração da função pulmonar acentuada por um esforço psíquico.

  • Hidrocarbonetos (HC) combinação de átomos de hidrogénio e de carbono provenientes da indústria e da combustão incompleta dos carburantes.

Irritações dos olhos, tosse e aumento da acção cancerígena.

  • Chumbo (Ph) lançado para a atmosfera pelos escapes dos automóveis.

Afeta o sistema circulatório, neurológico e reprodutivo. Pode provocar anemia e afectar a aprendizagem das crianças.